sábado, 26 de março de 2011

Ensina-me a viver


Ensina-me a viver
a descobrir o que há de único em mim.
Ensina-me a colorir a vida e
a descobrir seus cheiros?

Ensina-me a ser louco!
A subir em árvores,
dar cambalhotas e apreciar as estrelas.
Ajuda-me a descobrir as alegrias perdidas e
a combater o que me é imposto.

Use tuas chaves mestras
e abra a porta do meu ser.
Encontre o que há
de mais escondido.

Leva-me para apreciar o mar
e juntos descobriremos
que o amor rompe barreiras.

Uniremos nossos corpos,
nossos corações,
nossas almas.

Seremos eternamente amantes...

2 comentários:

  1. Adorei esse poema...Exatamente a tradução do que se sente ao ver aquela excelente peça.

    bjos

    ResponderExcluir